quinta-feira, 12 de abril de 2012

O Bom e Veterano Batman: Nobre Adam West Ganha uma Estrela!


No último dia 5 de abril, o bom e eterno Batman da famosa série de TV exibida entre 1966 a 1968 recebeu merecida e justa estrela na famosa Calçada da Fama, a estrela de número 2.468, localizada em frente do Guinness World of Records Museum na Hollywood Boulevard.




E por que não? Afinal, é bem possível que o único e verdadeiro Homem Morcego na idolatria, imaginação, admiração, e paixão de fãs de todo o mundo, tanto do nobre ator quanto do herói criado por Bob Kane em 1939, já vinha merecendo esta honra.

William West Anderson, seu verdadeiro nome, nascido a 19 de setembro de 1928, foi criado em um rancho em Walla Walla, Washington. Formado em literatura e psicologia, decidiu seguir carreira artística. Foi leiteiro, vendedor em uma loja de departamentos, DJ de uma rádio, atuou, dirigiu, escreveu e produziu peças regionais, e foi apresentador de programas de variedades no Havaí, onde também trabalhou como piloto de avião turístico de pequeno porte, e principalmente, praticante de surf. Foi através como piloto turístico que Adam conheceu um agente que o levou para Hollywood, onde conseguiu para ele um contrato com a Warner Brothers.


Enquanto esteve com a Warner, ele fez participações em várias séries produzidas pelo estúdio na época, como Maverick, 77 Sunset Strip, Colt 45, Hawaiian Eye e Sugarfoot.
Em 1962, Adam se tornou ator em participações, trabalhando em filmes para o cinema e séries produzidas por diferentes estúdios. Entre elas, Os Detetives, com Robert Taylor (1911-1969), da qual integrou o elenco ao longo de sua terceira temporada.


Em 1964, interpretou um papel no curioso filme de ficção científica Robinson Crusoé em Marte (Robinson Crusoe on Mars), onde era o companheiro do protagonista, mas que morre quando aterrissam em Marte.

Em 1965, com o trabalho ficando escasso, realizou alguns trabalhos, atuando ao lado dos Três Patetas no filme Reis do Faroeste (The Outlaw is Comming), indo depois para a Europa estrelar um faroeste italiano, Os Quatro Implacáveis (I Quattro Inesorabili), título nos nossos cinemas, mas exibido na TV como Os Quatro Malditos, dirigido por Primo Zeglio (1906-1984).

Após atuar em um comercial da Nestlé no qual parodiava James Bond, Adam foi convidado pela Fox para estrelar a série Batman. Curiosamente, antes do cancelamento da série, West foi convidado por Margaret Thatcher, antes de se tornar a Primeira-Ministra da Inglaterra, a ensinar crianças na fase escolar as regras de trânsito em um documentário. Nesta viagem a Londres, Adam conheceu o produtor Albert Broccoli (1909-1996), que segundo ele, lhe ofereceu o papel de James Bond, em substituição a George Lanzeby, que não agradara ao público quando foi substituído por Sean Connery. Mas, sabiamente talvez, Adam declinou do convite, convencido de que a crítica britânica o crucificaria por um americano a desempenhar um agente inglês, assim como fizeram com Lanzeby, um australiano.


O personagem, criado em 1939 por Bob Kane (1915-1998) para a revista Detective Comics, já havia sido adaptada duas vezes para as Telas de Cinema em dois seriados das matinês na década de 40. Na década de 60, os direitos de produção foram cair nas mãos de William Dozier (1908-1991), cuja única familiaridade com o personagem era justamente os seriados antigos, que como a série de TV que ele produziria, também eram engraçados e havia até o uso das onomatopeias nas cenas de luta.



Juntamente com o roteirista Lorenzo Semple Jr (nascido em 1923), Dozier concebeu Batman como uma série televisiva de aventuras ao estilo dos velhos seriados, onde os heróis se envolveriam em situações absurdas, combatendo vilões e tentando escapar de hilárias armadilhas. Na foto acima, Bob Kane entre West e o Charada, Frank Gorshin.

Entretanto, West tinha pretensões de ser um astro de cinema ou televisão. Foi justamente um dos comerciais como James Bond para Nestlé que chamou a atenção de Dozier. West nunca negou que de início estava amedrontado, já que queria fazer uma carreira séria, mas depois começou a se animar e interpretar o personagem, cujas revistas lia quando criança. Na verdade, aos 10 anos, West colecionava vários quadrinhos, e entre eles incluía Batman, que o impressionou bastante - um herói meio morcego parecendo uma mistura de Conde Drácula e Charlie Chan (segundo suas palavras).




A SÉRIE estreou em 12 de janeiro de 1966, tornando-se imediatamente monstruoso sucesso e desencadeando a primeira febre da batmania americana, e sendo levada ao ar duas vezes por semana, as quartas e quintas feiras. O primeiro episódio terminava tal qual os saudosos Seriados de Cinema, satisfazendo a nostalgia do público adulto, e sua continuação era exibida na mesma semana, finalizando uma história de 50 minutos no total. A campanha publicitária surtiu efeito, levando a série à lista dos dez mais na televisão em sua primeira semana de exibição.

No auge da batmania, em 1966/67, entre a primeira e a segunda temporada, os produtores resolveram levar a série ao Cinema em um longa-metragem de alto orçamento, Batman, o Homem Morcego. Na época, o filme não emplacou comercialmente, possivelmente por não apresentar novidades, já que a versão cinematográfica é uma síntese das características da série. Em 1990, foi relançado nos cinemas brasileiros, emplacando grande sucesso por aqui.

A moda da batmania passou como fogo em palha, e a série não resistiu à uma terceira temporada, nem mesmo com a inclusão do Sex Appeal de Ivonne Craig, como Batgril.

Batman transformou o ator em um sucesso da noite para o dia, mas também ficou marcado pela imagem do Homem Morcego. Com dificuldades de conseguir novos trabalhos em filmes ou outras séries após o cancelamento de Batman, Adam explorou a imagem do herói dos quadrinhos ao longo dos anos vestindo-se a caráter, fossem em eventos, aparições públicas, circos, ou mesmo em promoções de luta livre americana.

Mas em 1977, West voltaria a interpretar Batman, dublando um desenho animado por semana. A princípio, recusou o convite, pois tentava se livrar do personagem, mas reconsiderou quando imaginou que não gostaria de ver outra voz interpretando o Herói. Em 1979, voltaria a vestir o uniforme do Homem Morcego no filme Legend of Super Heroes, voltando a contracenar novamente com seus colegas da série, como Burt Ward, o Robin, e Frank Gorshin (1933-2005), o Charada, onde Batman, juntamente com seu companheiro Robin, une-se uma liga de super-heróis para combater o crime, uma versão em forma de série do desenho Superamigos, que não emplacou de tão ridículo que era.


Hoje, West vem mantendo sua carreira com participações especiais em filmes e séries, muitas delas animadas. É casado desde 1970 com Marcelle Lear, sua terceira esposa, e tem seis filhos.

Parabéns, Mr.West! Esta estrela era sem dúvida esperada, antes tarde do que nunca. Vida Longa e com muita Bat-saúde.


BAT-PORTFÓLIO


Santo Relax, Batman!



Batman no Circo!

Com o Filho!


Eterna Santa Sedução, Batman! Julie Newmar, a verdadeira Catwoman!


Os Vilões que tanto Amamos!


O Milionário Bruce Wayne!


Batman Intelectual!


A Dupla Dinâmica!


O Bom e Veterano BATMAN...que não perde seu charme!


Bat-Simpático, distribuindo autógrafos!


Bat Experiência!


Bat-Amizade! Bons e Velhos amigos de tempos!


Dupla Dinâmica FOREVER! Mas Burt, por que engordou tanto? Não importa, será sempre o verdadeiro ROBIN!


FIM

Outras Matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...